Catarata é a opacificação do cristalino (lente presente nos olhos) causando uma diminuição da passagem da luz para e retina e consequente piora da visão e da qualidade de vida. A doença pode ser causada por algumas doenças e medicações, no entanto é mais comum por exposição ultravioleta solar, fato esse que faz a doença ser mais comum em indivíduos após a quinta década de vida. O tratamento é cirúrgico, o qual consiste na "aspiração" do cristalino opacificado e substituição por uma lente intraocular artificial. Existem diversas lentes intraoculares disponíveis e cabe ao médico oftalmologista avaliar e indicar a que mais adequa ao paciente.

CATARATA

CATARATA

PTERÍGIO

Pterígio é o nome que se dá a uma "pele" que cresce do canto para o centro do olho. É causado em parte pela exposição ao sol e poeira. Pode provocar astigmatismo e distorção da visão, ardência, olho vermelho, lacrimejamento, sensação de corpo estranho. Na maioria dos casos a cirurgia é indicada antes de alcançar a pupila (eixo visual), diminuição da visão ou por razões estéticas.

Pterígio é o nome que se dá a uma "pele" que cresce do canto para o centro do olho. É causado em parte pela exposição ao sol e poeira. Pode provocar astigmatismo e distorção da visão, ardência, olho vermelho, lacrimejamento, sensação de corpo estranho. Na maioria dos casos a cirurgia é indicada antes de alcançar a pupila (eixo visual), diminuição da visão ou por razões estéticas.

PTERÍGIO

PTERÍGIO

Os pacientes míopes conseguem ver objetos próximos mas não claramente os que estão longe. Em geral o grau aumenta conforme o desenvolvimento. A miopia é corrigida com uso de óculos, lentes de contato ou cirurgia refrativa.

MIOPIA

MIOPIA

Na hipermetropia os olhos são menores ou tem a córnea mais plana que o normal. Geralmente os portadores de baixa hipermetropia conseguem enxergar bem de longe forçando seu sistema de convergência (trazer a imagem para a retina), fato este que não ocorre nos pacientes que possuem um grau mais alto. A maioria das crianças nascem hipermétropes de grau moderado, condição esta que diminui com a idade. A hipermetropia é corrigida com uso de óculos, lentes de contato ou cirurgia refrativa.

HIPERMETROPIA

HIPERMETROPIA

O paciente portador de astigmatismo possui visão ruim para longe e perto diretamente proporcional ao tamanho do erro refracional. O astigmatismo se dá pela diferença na curvaturas corneanas ou do cristalino, sendo formadas imagens em focos diferentes. O astigmatismo é corrigido com uso de óculos, lentes de contato ou cirurgia refrativa.

ASTIGMATISMO

HIPERMETROPIA

Popularmente conhecido como "vista cansada", a presbiopia geralmente acontece após os 40 anos e ocorre quando há perda progressiva da capacidade de acomodação do olho. O paciente acaba esticando o braço para poder colocar o objeto que deseja ler onde consegue focar.

PRESBIOPIA

HIPERMETROPIA

A conjuntivite é uma doença que se caracteriza pela inflamação da conjuntiva, causada por agentes tóxicos, alergias, bactérias ou vírus. A conjuntiva é a membrana transparente que recobre o globo ocular e a parte interna da pálpebra. A conjuntivite viral, que é a principal entidade infecciosa, é altamente contagiosa e apesar de não ser grave provoca muito incômodo. Geralmente compromete os dois olhos, não necessariamente ao mesmo tempo, sendo o contagio feito pelo contato direto com a pessoa doente ou objetos contaminados. Esta contaminação ocorre com maior facilidade em ambientes fechados como escolas, creches e ônibus. Os principais sintomas incluem olho vermelho e lacrimejante, inchaço nas pálpebras, intolerância à luz, visão embaçada e visão borrada.

CONJUNTIVITE

HIPERMETROPIA

Glaucoma é uma doença ocular que acomete indivíduos de todas as idades. É a principal causa de cegueira irreversível no mundo. Apresenta vários fatores de risco, sendo um deles o aumento da pressão intra-ocular. A doença normalmente não tem sintomas até seu estágio avançado, quando o paciente perde a visão periférica podendo evoluir para a cegueira. O exame dos olhos realizado regularmente pelo médico oftalmologista é importante para diagnóstico preococe e tratamento, evitando a progressão rápida para a cegueira.

GLAUCOMA

HIPERMETROPIA

O filme lacrimal tem uma série de funções, entre elas o conforto e qualidade visual. As principais queixas desta síndrome é a ardência, sensação de corpo estranho, dor e "falta de lágrima". É importante ressaltar que a deficiência de lágrima é uma síndrome multifatorial, cabendo ao médico oftalmologista a avaliação e tratamento adequado.

OLHO SECO

HIPERMETROPIA

Ceratocone é uma doença degenerativa que afeta o formato e a espessura da córnea. O portador desta doença queixa-se de baixa acuidade visual, resultante da irregularidade corneana. A doença geralmente se inicia na adolescencia, podendo progredir até os 35 anos de idade, quando tende a se estabilizar. A primeira opção de tratamento é a prescrição de óculos e lentes de contato, para casos iniciais da doença. Quando eles não conseguem fornecer uma acuidade visual satisfatória, torna-se necessário o tratamento cirúrgico.

CERATOCONE

HIPERMETROPIA

É a lesão causada pelo diabetes no fundo do olho, ou seja, na retina. Com o passar dos anos, o diabético vai fazendo lesões nos pequenos vasos sanguíneos, especialmente no fundo do olho. O exame do fundo de olho é o único exame não invasivo que permite ter uma avaliação de como a diabetes está acometendo os pequenos vasos de todo o corpo, especialmente nos rins, coração e cérebro. O paciente deve manter controle rígido da glicemia, aliado ao exame oftalmológico seriado. Existem tratamentos que podem prevenir o avanço da Retinopatia Diabética, evitando a cegueira precoce.

RETINOPATIA DIABÉTICA

HIPERMETROPIA

A retinopatia hipertensiva é a alteração da retina associada ao aumento da pressão arterial do organismo (sistêmica). Pode ocorrer na forma crônica ou na forma aguda da doença. As alterações crônicas são caracterizadas pela esclerose das artérias (estreitamento). As alterações agudas são caracterizadas pela presença de hemorragia, edema e infartos da retina e do nervo óptico. O exame de fundo de olho é importante por ser o único método não invasivo de se avaliar o dano aos pequenos vasos causados pelo aumento da pressão arterial.

RETINOPATIA HIPERTENSIVA

HIPERMETROPIA

O descolamento de retina (DR) é uma doença ocular grave que deve ser tratada o mais rápido possivel. Na maioria dos casos o tratamento de escolha é o cirúrgico. Pode ser por consequência de traumas, diabetes, distúrbios inflamatórios, ou simplesmente não aparentar uma causa subjacente, na maioria dos casos. Pacientes com miopia também estão mais propensos a adquirir o problema. Alguns sintomas são característicos da doença, como flashes brilhantes de luz, visão distorcida, manchas flutuantes na visão, semelhantes a pequenas moscas, sombra ou cegueira em uma parte do campo visual de um olho, devendo o paciente procurar atendimento o mais rápido possivel. Algumas lesões predisponentes ao DR são detectáveis através do Mapeamento de Retina, exame o qual o médico oftalmologista dilata as pupilas e examina toda a retina.

DESCOLAMENTO DE RETINA

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

AGENDE SUA CONSULTA

Faça uma avaliação com nossos profissionais para garantir sua saúde.